Arquivo da categoria: Uncategorized

Blog com novo nome

Imagem

Olá leitores e leitoras do Blog Disco de Vinil, nós mudamos de nome ( na verdade mudamos pro nome anterior), agora somos o Blog Avesso da Coisa.

Lembrando que TODAS as postagens que estão aqui, estão no blog novo, as postagens não foram perdidas, o foco é o mesmo, não mudamos nada, só o nome.

Então, espero que gostem e que continuem sendo nossos leitores :)

 

http://avessodacoisa.wordpress.com

Sobre mudanças e outras coisas

Seis e meia da manhã, neblina, mas o céu promete um dia de sol, mesmo sendo comecinho de inverno.  Ônibus vazio – coisa rara. Mais meia hora de espera até o próximo ônibus. De repente aquele frio corta a barriga – e o coração – estranho pensar que aquela rotina está próxima do fim, mesmo sendo por uma boa causa. Os pensamentos de pesar são trocados pelo ritmo indie da música. O ônibus chegou esse sim, lotado como de costume. Chega o destino final: correria, coisas para consertar, chamados para atender, risadas, uma pausa para o café, uma piada quem sabe. Meio dia, nossa já meio dia! Almoço. Corre para o próximo ônibus, a balada indie tocando, tentativas de ligações frustradas para o namorado, corre pra outro ônibus, mais dez minutos e chega o destino final. Risadas, desenhos, correções e uma sensação de conforto no coração. Três e meia. Pega o próximo ônibus, ligação para o namorado, outro ônibus, casa em fim! Uma olhada rápida nos e-mail corre para o banho, van, escola.

Ah, a escola! Ultimo dia! Chega, troca algumas palavras com um colega, o único a ir, espera alguns minutos, fita o corredor extenso e vazio, aquele mesmo corredor percorrido varias vezes, indo pra aulas, saindo de aulas, fugindo delas com alguma amiga. Uma olhada nas pessoas: o cara com estilo hard anos 90, o “tio” que sempre estava com ele, alguns professores. Sala de aula, ultima olhada nas notas, um tchau meio sem jeito aos professores: “tchau, até um dia ou sei lá”. Esperar uma hora pelo “perueiro”. Uma olhada final a escola vazia. Não houve despedidas, nem abraços apertados, nem lagrimas e nem choro. Foi melhor assim, ficou a esperança de um próximo encontro pra dar um tchau, ou pra ter a certeza que esse será adiado por muito tempo.

%d blogueiros gostam disto: